São Jorge D'Oeste, terça, 10 de dezembro de 2019 05h : 04m - Paraná - BR

Notícias

Autor: Sidnei

12ª Conferência Municipal de Saúde.

Evento aconteceu na última quinta-feira, 28, e também elegeu representantes para conferências regionais.


Na tarde de quinta-feira, 28, o Centro Comunitário da Igreja Matriz de São Jorge D’Oeste, recebeu a 12ª edição da Conferência Municipal de Saúde. O evento contou com a presença dos 56 delegados que foram eleitos nas pré-conferências, além de autoridades e representantes da sociedade. Durante a reunião, foram discutidas as propostas levantadas nos eventos anteriores, elegendo as prioridades para os níveis municipal, estadual e nacional.


Agora, o documentofoi encaminhado para a 8ª Regional de Saúde que irá levá-las adiante. “É um evento importante, que vem democratizar o papel do SUS com seus atores sociais, através dos gestores, seus representantes de comunidades e várias entidades representativas que tem papel importante de decisões nas conferências. Como regional, viemos aqui somar ao município e vamos levar as propostas para apresentar na Secretaria de Estado e Saúde (Sesa) e para a Regional de Saúde”, disse Paulo Dutra, representante da 8ª Regional de Saúde que participou do evento. 
O secretário de saúde, Moacir Pagliari, falou sobre a importância das reuniões. “A conferência nasce das pré-conferências, na cidade e no interior, onde conversamos com muita gente, discutimos melhorias na saúde e a casa está cheia, o que nos deixa muito felizes. Todos querem mais qualidade em saúde, eu fico feliz com isso que reflete na qualidade de vida da população. Escolhemos os delegados, vamos votar as propostas para levar adiante”, acrescentou. Ele ainda elogiou toda a equipe pelos bons trabalhos desenvolvidos.


A palestrante foi Ivone Sponchiado, secretária de Saúde de Santa Izabel do Oeste, que falou sobre democracia na saúde. “Trabalhamos com três eixos: democracia dentro do serviço público, o financiamento da saúde pública para manter um serviço de qualidade e também os direitos. Esse é um momento importante, que é o da democracia onde a comunidade aceita o convite e faz parte do evento. Assim, discutimos efetivamente o serviço de saúde que é importante, como é planejado, para que os próximos gestores sigam esse projeto. A saúde não é pensada ano a ano, ela é trabalhada de quatro em quatro anos, numa ação importante, com metas, diretrizes e objetivos para amelhorar cada vez mais a saúde”, destacou.


Ela falou sobre os desafios de se trabalhar com a saúde. “Vim para colaborar. O momento das conferências é a oportunidade de compartilhar nosso conhecimento. Trabalhamos com muitos processos burocráticos e todas as vidas, onde acompanhamos o ser humano desde o nascimento até a morte e temos que estar preparados para atender toda essa necessidade. O profissional de saúde precisa estar preparado para o atendimento clínico, para o conhecimento técnico e aceitar o processo burocrático”, explicou.


O presidente da Câmara, vereador Odinei Rebonatto (PDT), elogiou os trabalhos da Secretaria de Saúde. “Tem melhorado bastante, principalmente, na questão de transporte de pacientes, de pessoal, temos excelentes profissionais em todas as funções, que estão preparados para atender a população. Foram feitas pré-conferencias no interior e nos bairros, tendo um sucesso de participação, muitas propostas, reinvindicações, novidades, que os delegados vão levar adiante para melhorar a qualidade de vida e o atendimento do povo”.


O prefeito Gilmar Paixão (PDT) também participou da reunião. “É um momento especial, onde que a questão da saúde é discutida, pensada para melhorar. Foram muitos pontos importantes levantados nas comunidades, todos colocados no papel para serem levados adiante. É importante a conferência porque trazemos as pessoas para participar e reivindicar e saber de onde vem o recurso, onde é colocado e quanto é colocado”.


Carmem Priamo, que é delegada da comunidade Tiradentes, elogiou as discussões. “É um momento importante, onde nós, como representantes, delegados eleitos nas comunidades, estamos defendendo as ideias e tentando fazer com que elas sejam prioridades quanto à saúde do nosso município. Nós, munícipes, vemos mais de perto as verdadeiras necessidades da população porque estamos no dia-a-dia junto com o povo e percebemos o que eles mais necessitam”, conclui.

Alexandre Baggio